Blog

Progressive Web Apps: Descubra o que é e como usar

Aprenda as diferenças entre Progressive Web apps, Aplicativos Mobile e Sites Responsivos. Entenda como utilizá-los para atrair mais clientes e, consequentemente, vender mais.

 

Uma questão que assombra quem trabalha com Marketing Digital é saber como impactar o público sem soar invasivo ou inconveniente.

Certo?

Outra questão muito importante é conseguir proporcionar a este público uma experiência prática, agradável, objetiva e que valerá a pena na hora de buscar ou comprar produtos e serviços pela internet.

Acertei de novo?

Pois bem, para que estas questões parem se de tornar problemas na sua pauta semanal ou no seu planejamento estratégico e comecem a se tornar insights para potencializar vendas é preciso, antes de mais nada, entender como funcionam os mecanismos de busca em páginas da web.

E para isso você deve levar em consideração os seguintes fatores:

  • Desejo e necessidade;
    Aquilo que o consumidor deseja comprar.
  • Localização e proximidade;
    Preferência por lojas próximas ou compra em poucos cliques
  • Disponibilidade;
    Horários acessíveis, produto em estoque ou a pronta-entrega.
  • Clareza nas informações
    Dúvidas podem fazer o público desistir da compra.

Neste momento você deve estar se perguntando o que tudo isso tem a ver com Web App, App ou site responsivo, não é mesmo? 

E eu te respondo: TUDO.

Para escolher qual ferramenta utilizar para fazer o consumidor encontrar o seu produto, serviço ou estabelecimento, o foco no cliente e nos seus problemas e necessidades deve ser o seu principal objeto de pesquisa e aprendizado.

Agora que esclarecemos esta parte, finalmente podemos começar a discutir os benefícios de cada ferramenta e como podemos utilizá-las para aumentar as vendas.

 

1. Web Apps – Praticidade e agilidade a serviço do seu negócio.

Progressive Web App ou PWA é uma solução muito interessante e viável para quem busca agilidade no processo de busca local ou compras pela internet. Apesar de utilizar uma tecnologia muito parecida com o site responsivo, ele apresenta um formato diferente de um site convencional, apresentando as informações em forma de lista, para facilitar a navegação no smartphone e tornar as informações mais claras e objetivas.

A sua interface se assemelha a de um aplicativo, mas a sua navegação é realizada diretamente pelo navegador web do celular, tablet ou desktop, sem a necessidade de downloads em lojas de aplicativos como app store e Google play. Uma solução ideal para compras online ou até mesmo localizar produtos e lojas físicas nas proximidades, utilizando a geolocalização dos dispositivos móveis (GPS).

Geomarketing

 

Agora que sabemos o que é um PWA, vamos nos aprofundar e entender as suas definições. Para isto, nada melhor que deixar o próprio Google nos dar as respostas.

Para que uma solução seja classificada como Progressive Web app, pelo Google Developers, é preciso estabelecer alguns critérios básicos, 10 para sermos exatos:

Progressivo: a plataforma deve atender a qualquer usuário — não importa o navegador ou sistema operacional utilizado;

Responsivo: o PWA deve se adequar a diferentes formatos de exibição, ou seja, desktop, tablet, mobile ou qualquer outro dispositivo que, eventualmente, possa surgir;

Funcionar offline: manter-se funcional, operando em redes ociosas ou até mesmo offline;

App-like: Apresentar layout, recursos e navegação semelhantes aos aplicativos (arquitetura de shell de aplicativo);

Atualização: Manter-se atualizado, oferecendo atualizações contínuas e discretas aos usuários (service worker);

Segurança: a URL de um PWA deve ser disponibilizada via HTTPS, para evitar invasões e adulterações durante o compartilhamento de dados;

Fácil acesso: pode ser encontrado como um “aplicativo” em mecanismos de busca e locais em que, normalmente, se encontram apps nativos (como a tela inicial de um dispositivo);

Engajamento: permite o engajamento do usuário por meio de mensagens, emails ou notificações push;

Instalação: Permite ao usuário a opção de instalar a ferramenta nas telas iniciais do navegador, sem a necessidade de fazer download em lojas de apps;

Link building: não requer instalação complexa e é facilmente compartilhável por meio da URL.

 

2. Site Responsivo – Adaptação e empatia com o cliente.

Abrir um site em dispositivos móveis e vê-lo desconfigurar e embaralhar as informações é um tormento, ainda mais quase se está buscando alguma informação ou produto específico. Manter um site responsivo que se adapte aos mais diversos tamanhos de telas é essencial para não perder vendas.

 

3. App Mobile – Performance no celular.

Diferentemente dos aplicativos web, o App Nativo Mobile é um software que precisa ser instalado no aparelho. Já o Web App roda diretamente no browser, sem ocupar espaço na memória ou solicitar atualização para uma nova versão.
Grandes empresas costumam adotar aplicativos nativos para os sistemas operacionais, pois existe uma enorme demanda pelos seus produtos. Nestes casos, esta iniciativa melhorará a experiência do usuário, tornando-a mais imersiva com a marca.

 

E AGORA, QUAL O CAMINHO QUE O MEU PROJETO DEVE SEGUIR?

Para definir sua estratégia e qual ferramenta optar, leve em consideração os prós e contras de cada uma das opções, pense na experiência do seu público e qual delas lhe dará melhor retorno em menor tempo.

Grandes empresas e multinacionais tendem a optar pelas 3 opções, impactando o público em todas as oportunidades possíveis. Apesar do alto custo, esta estratégia costuma ser a mais indicada para negócios de altíssimo volume. 

Já empresas de médio e curto orçamento, tendem a optar por soluções mais em conta, mas que geram altas taxas de conversão. Levando em consideração os pontos que citamos mais acima no texto (mecanismos de busca em páginas da web). Afinal, sabemos que grande parte das buscas e compras são realizadas diretamente no smartphone e uma solução que ofereça agilidade, praticidade e não desgaste o público fazendo com que ele precise realizar muitos passos até finalmente decidir pela compra acabam se tornando as opções mais viáveis.

Então, curtiu as nossas dicas? Quer saber mais sobre Web Apps, localizador de produtos e estratégias de marketing para aumentar vendas? Continue no nosso blog e encontre todo o conteúdo que você precisa