fbpx

Ponto de Venda (PVD): 4 dicas de como aumentar as vendas

Veja como a sinergia entre as estratégias para pdv’s físicos e digitais ajudam marcas e negócios a potencializar resultados.

Por Cleison Dará

Sempre destacamos como é necessário que as empresas entendam a importância de se investir em ações para o mundo digital, seja com um site eficiente, mídias sociais, anúncios ou uma boa ferramenta de localização de produtos nas proximidades e compras online.

Plataformas que sejam acessíveis, de fácil navegação e, mais importante: que sejam atrativas para o consumidor.
Contudo, todas estas dicas também devem ser aplicadas para levar a melhor experiência para os consumidores no mundo físico.

Esta sinergia entre ações é fundamental para que os pontos de vendas, sejam eles físicos ou digitais, consigam trazer mais sucesso para o seu negócio como um todo.

Assunto que também abordamos em outra publicação aqui do blog, chamada: Online-to-Offline: atraia clientes do digital para a loja física. Nele, ensinamos a impactar usuários online e levá-los para finalizar a compra em uma loja no mundo real.

Aqui neste post, também vamos abordar este tema, mas com foco em ações de ponto de venda. Dando dicas, passo a passo e mostrando como uma estratégia bem desenhada para PDV’s impacta diretamente na decisão de compra do consumidor. Confira abaixo!

O que é ponto de venda (PVD)?

 

PDV ou ponto de venda é o perfeito exemplo de conceito novo que explica algo já praticado há séculos. Segundo Regina Blessa, especialista em merchandising, “ponto de venda é qualquer estabelecimento comercial que exponha serviços ou produtos para a venda aos consumidores”.

Hoje em dia, estes “estabelecimentos” são muito flexíveis e, nem sempre, dizem respeito a um endereço físico, sendo também praticado em meios digitais. Aqui, o mais importante é a compreensão de que um pdv é um ambiente de compra e venda.

Também diz respeito à identidade visual da empresa, construída como uma ponte que liga a marca aos seus clientes e se refere a todo o ambiente propício à realização de negócios, experiência de consumo e satisfação com a marca.

Estamos falando, portanto, de todo o merchandising, marketing sensorial e de experiência que o público será exposto, desde o primeiro contato com a marca, produtos e serviços até o momento de decisão da compra.

Assunto que também abordamos no blogpost: A importância do Trade Marketing: do físico ao digital. Explicando as diferenças entre as duas estratégias e mostrando como aplicá-las de forma mais assertiva nos negócios.

• Conheça a Gofind e leve soluções inteligentes para clientes do seu portfólio!

Como escolher o ponto de venda?

 

Sabemos que escolher o ponto de venda ideal é fundamental para o sucesso de qualquer negócio.

Inclusive quando esta escolha envolve a decisão por não ter um pdv físico, ter apenas uma loja virtual ou mesclar as duas, oferecendo seus produtos em diversos canais para melhor comodidade do consumidor, deixando a decisão de onde finalizar a compra nas mãos dele.

Com isso em mente, vejamos abaixo alguns itens que devem ser levados em consideração na hora de escolher o melhor lugar:

  • Segmentação geográfica:

Diz respeito a escolher uma área ou região que esteja alinhada ao perfil do seu público-alvo, ou seja, instalar uma loja ou oferecer seus produtos em regiões próximas dos clientes, evitando causar o transtorno de longos deslocamentos ou difícil acesso.

  • Acesso à loja:
    Avalie questões como a facilidade de acesso à loja, se o cliente identifica a loja com facilidade, fluxo de pessoas, concorrentes próximos e, para ambientes físicos, facilidade para estacionar devem ser consideradas antes de decidir o local para o comércio.

  • Preço do local:
    Verifique se o valor cobrado pelo ambiente comercial ou a taxa cobrada por marketplaces e outros serviços de loja virtual é compatível com sua capacidade de investimento, prazo de retorno (ROI) e o fluxo de clientes esperado.

 

  • Infraestrutura:
    Analise se o ambiente escolhido possui boa infraestrutura, que atenda às suas necessidades e, principalmente, as necessidades dos clientes. No caso de uma loja física, itens como o espaço com tamanho adequado, iluminação, área de celular, internet, entre outros.

Já nos casos de uma loja online, verifique se o site ou app, possuem um carregamento rápido, clareza nas informações apresentadas, se é seguro e fácil de comprar.

A análise de local deve considerar as perspectivas internas e externas à loja, a experiência do consumidor, a exposição dos produtos, estímulos visuais, contato ou não com vendedores e o momento de fidelização e relacionamento com o cliente.

Você pode se aprofundar mais nesses temas, lendo o nosso conteúdo: Marketing sensorial: como reproduzir a experiência do PDV no Digital. Nele, damos dicas de como oferecer uma experiência única,agradável e satisfatória para os clientes, independente do canal de venda.

Ponto de venda: principais indicadores e como acompanhá-los

 

O acompanhamento e análise de métricas de desempenho, é uma prática fundamental quando se espera ter sucesso nos negócios.

Quando se trata da performance de um ponto de venda, deve ser um recurso indispensável frequentemente usado. Seja para analisar resultados em vendas ou desempenho de equipes, produtos e processos.

  • Tecnologia:
    A tecnologia é um auxílio obrigatório para acompanhar resultados. Por isso, procure as melhores ferramentas (softwares) disponíveis no mercado, que te ofereçam dados completos sobre a performance de produtos e pontos de vendas.
    Isso irá garantir que as suas estratégias e ações são, de fato, efetivas e geram resultados positivos.

  • Comportamento do consumidor:
    Faça uma análise constante dos dados de comportamento dos clientes, perfil do público e tendências de consumo. Identifique quais produtos saem mais ou menos, dias da semana em que o movimento é mais baixo ou mais alto e monte um planejamento para solucionar estas questões.

Ao entender o seu consumidor, você conseguirá oferecer a melhor experiência possível para ele.

O que é merchandising no ponto de venda?

 

Merchandising nada mais é do que um conjunto de técnicas que tem como objetivo promover a apresentação e visualização de produtos no ponto de venda para gerar ações com a intenção de aumentar as vendas ou a rentabilidade do negócio.

Para isso, é feita a exibição dos produtos no melhor local, durante o período necessário, no preço e na quantidade corretas para se obter os resultados esperados.

Além disso, mais do que ter um preço competitivo, um produto chamativo, uma campanha eficiente, é preciso preocupar-se também com a forma que o consumidor irá ver o seu produto.

Escolher bem o local de exibição, com informações reais e atualizadas do produto, imagens atrativas, chamadas vendedoras, display, plataforma ou vitrine virtual ideal para cada tipo de produto ou público-alvo.

Atentar-se a estes pontos de atenção pode garantir o sucesso ou o fracasso da sua estratégia:

  • Localização e disposição dos produtos;
  • Utilização de cores, ilustrações, mockups e fotos reais do produto;
  • Utilização da identidade visual da marca para reconhecimento do público;
  • Segmentação dos produtos de acordo com a categoria do negócio;
  • Marketing sazonal (dependendo da época do ano);
  • Protagonismo e visibilidade dos produtos;
  • Rotulagem e informações do produto.

4 dicas de como aumentar as vendas no seu PVD

 

Para quem administra uma loja, varejo ou indústria ligada a bens de consumo, é importante entender que o consumidor moderno ou novo consumidor exige muito mais do que qualidade ou preço.

Para esta categoria de clientes mais conectada e atenta às novidades, não basta ser o melhor — é preciso mostrar que o seu negócio, marca ou produto é o melhor e capaz de levar mais vantagens e benefícios.
Por isso, abaixo listamos algumas dicas para aumentar as vendas do seu PDV:

1.Google Meu Negócio:

Com a ferramenta do Google para empresas, lojas e negócios locais podem aumentar a sua presença digital e vender online sem a necessidade de ter um site ou e-commerce.

Para ajudar pequenos e médios lojistas a alcançar clientes que buscam por produtos online, desenvolvemos uma parceria com o Google, na qual damos suporte ativo no cadastro correto das lojas e produtos no GMB;
Uma solução patrocinada por grandes marcas que faz com que pontos de vendas físicos apareçam nas primeiras páginas de resultados do Google.

Entenda mais sobre este assunto no blogpost: Como o Google Meu Negócio ajuda Marcas a destacar produtos.

2.Exibição dos produtos:

Seja na loja física ou online, exibir produtos demonstrando sua aparência real informações corretas é essencial.
O consumidor tende a se sentir enganado e traído caso a cor seja diferente, o tamanho, sabor ou textura do produto seja diferente da informada na hora da compra.

Aqui, vale atentar-se bem ao cadastro dos produtos com imagens, fotos, descrições e informações técnicas condizentes com a realidade, sem perder a argumentação de vendas necessária.

Assunto que abordamos com mais detalhes no texto: Marketing sensorial: como reproduzir a experiência do PDV no Digital.

3.Qualidade no atendimento:

Um atendimento ruim pode até fazer com que o cliente finalize a compra na loja e goste do produto, mas fará ele pensar duas ou mais vezes antes de voltar a comprar no mesmo PDV.

Por isso, é essencial focar em um atendimento dedicado e atencioso, independente do canal, seja ele digital, por telefone ou presencial.
Aqui a dica é focar em estratégias omnichannel, além de estudar constantemente as mudanças nos hábitos de consumo e comportamento do consumidor.

Entenda melhor esses conceitos lendo o texto: Comportamento do consumidor: entenda a jornada do shopper.

4.Hot Points:

Toda a experiência do consumidor no ponto de venda deve ser previamente pensada e planejada. Desde a escolha da vitrine, acessibilidade, até a iluminação importa quando o objetivo é convencer alguém a comprar na sua loja.

Estes locais de destaque para a exibição de um produto também são conhecidos como “hot points” e é importante saber utilizá-los em seu favor.

Em uma loja física, os hot points podem ser explorados com prateleiras na altura da vista, itens que têm maior saída perto do caixa, entre outras. Já no digital, pode-se explorar este conceito destacando produtos nas plataformas de localização e venda.

• Solicite sua demonstração e conheça as funcionalidades das nossas soluções para o seu negócio!

Como a Gofind ajuda você a melhorar as vendas no seu ponto de venda – PDV

 

Além da nossa iniciativa com o Google Meu Negócio, que ajuda lojas e varejos de vizinhança a melhorar sua presença digital, atraindo mais consumidores nas proximidades e tornando-se mais relevantes nos motores de busca do Google.

A plataforma Gofind é um localizador de produtos que mapeia e mostra a disponibilidade de produtos em lojas próximas e e-commerces parceiros.

Ou seja, quando um consumidor busca por um produto desejado no site ou rede social da marca, ele é direcionado para um mapa localizador que mostra qual loja na sua região possui o produto disponível para venda.

Levando mais pessoas a consumir localmente, em lojas próximas, melhorando a experiência do consumidor e conectando toda a cadeia: marca, distribuidores e lojistas unidos com um só propósito: vender mais e melhor!
Afinal, qual a importância do ponto de venda (PVD)?

Ao decorrer deste texto ficou evidente que montar ou melhorar a efetividade do seu ponto de venda não é uma tarefa nada simples. Portanto, é importante se ater a todas as etapas envolvidas nesse processo.

Localização, plataformas digitais, coleta e monitoramento de métricas, estudo do comportamento do consumidor, técnicas de atendimento e até estratégias multicanais podem fazer o seu negócio finalmente engrenar e potencializar resultados.

Todos esses pontos impactam o sucesso do seu negócio e agora que você já entendeu o que fazer para garantir que o seu PDV venda mais, continue no nosso blog e entenda mais sobre Marketing Sensorial: como reproduzir a experiência do PDV no digital.

• Gostou? Leia outros conteúdos relevantes para sua empresa →